A iluminação de um ambiente pode ser usada também como um elemento decorativo. Com uma luz adequada, é possível dar amplitude aos espaços, destacar detalhes, tornar o ambiente mais agradável e até economizar energia.

Ao contrário das últimas décadas, quando se utilizava pouco mais que um ponto de luz central no teto, hoje a tendência é investir em abajures, colunas, arandelas e pendentes para ampliar  o leque de opções de luz num mesmo local e assim criar “climas” e “atmosferas” diferentes.

Para iluminar um ambiente, o primeiro passo é fazer uma análise de sua função, estilo, atividades que serão realizadas, objetos a serem destacados e clima desejado. Depois, é preciso decidir o tipo de iluminação e, finalmente, escolher as lâmpadas e luminárias corretas.

Segundo Mariana Guazzelli, do marketing da Lustres Diamante, a quantidade de luz e o tipo de iluminação devem ser calculados de acordo com o tamanho do ambiente, pois existem diferentes lâmpadas com potências distintas. Além disso, ela explica que a iluminação pode ser branca, neutra ou amarela e feita de diversas formas.

Para Mariana, é preciso seguir as regras de cada ambiente. “Na área de trabalho (cozinha, lavanderia , escritório) a iluminação deve ser direta e funcional, utilizando luz branca. Já em áreas como quartos, salas e home theaters indico uma iluminação indireta e luz amarela”.

A especialista acrescenta ainda que os lustres e luminárias em acrílico são última tendência em decoração. “As peças bronze rosê em vidro e alumínio estão em alta  e as lâmpadas led são tendência por seu baixo consumo, o que faz que elas não esquentem, tendo uma vida útil mais longa, além de terem um descarte menos prejudicial ao meio ambiente”, justifica.

Confira as diferenças dos tipos de iluminação

– Iluminação geral: define o espaço e torna-o visualmente confortável. Quando é diferenciada, ilumina melhor os planos de trabalho (mesas, bancadas e balcões), tornando o uso da luz mais eficiente e mais econômico.

– Iluminação indireta: a utilização de colunas, abajures ou arandelas proporciona conforto visual na medida em que clareia paredes e teto.

– Iluminação de destaque: leva luz extra focalizada para objetos ou superfícies selecionadas como quadros, estantes etc.

– Iluminação de tarefas: como o próprio nome diz, é usada em áreas onde se realiza algum tipo de trabalho (ler, escrever, cozinhar, lavar, jogar etc). Mas a colocação da luminária requer alguns cuidados para que não produza sombras e nem atrapalhe a atividade.