Já se foi o tempo em que só as pessoas que moravam em casas com grandes quintais podiam ter uma horta. Hoje em dia, com a tendência dos apartamentos menores, as chamadas hortas verticais ganham cada vez mais adeptos. Elas são uma ótima opção para quem não dispõe de muito espaço, mas mesmo assim não abre mão de ter temperos sempre fresquinhos para preparar a comida do dia a dia ou apenas ter um cantinho verde para chamar de seu.

Uma das vantagens das hortas verticais é que elas podem ser montadas com diversos tipos de materiais, como explica a arquiteta Natália Guesso: “É possível utilizar caixas de frutas, garrafas pets, potes de vidros ou saquinhos específicos para plantio”.

Vale lembrar, porém, que alguns materiais possuem uma vida útil menor. É o caso da madeira, por exemplo: “Com o tempo, a água utilizada para rega as plantas pode danificar a estrutura e fazer com que ela apodreça. Os recipientes de vidro são os que têm maior durabilidade”, afirma Natália.

Se você está pensando em montar uma horta vertical em casa, existem alguns fatores que devem ser levados em consideração. O primeiro deles é o espaço em que ela ficará localizada: o ideal é que o local seja bem iluminado e receba cerca de 3 a 4 horas de sol por dia. Por conta disso, varanda e a cozinha são boas opções de ambientes. Também deve-se pensar bem na combinação das espécies que serão cultivadas, pois algumas necessitam mais da luz do sol, enquanto outras precisam de mais sombra. Por fim, é preciso estar ciente de que a horta vertical demanda cuidados e dedicação: é necessário regar, adubar e controlar pragas.

Para quem está em dúvida sobre o que cultivar em sua horta, os temperos e verduras são uma boa alternativa, já que podem ser utilizados no preparo de pratos. Algumas opções são: cebolinha, salsa, coentro, manjericão, tomate-cereja, alecrim, sálvia, orégano, alface e couve.