Sacar o FGTS inativo ou aguardar para utilizar o valor em um futuro financiamento da casa própria?

É possível utilizar o FGTS para dar entrada em um imóvel adquirido na planta?

Usar o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) é uma ótima maneira de comprar a tão sonhada casa própria. Ao utilizar o fundo, algumas condições de pagamento são facilitadas tanto para quem não tem o valor necessário para dar de entrada no imóvel, como para quem já tem um financiamento ativo. Alguns dos benefícios para quem já tem está pagando o imóvel é abater as parcelas ou reduzir o prazo do financiamento.

Porém, uma grande dúvida que gera diversas discussões é sobre a possibilidade de utilizá-lo como entrada em um imóvel adquirido na planta. É possível? Sim e não. Como assim?

A utilização do FGTS em imóveis deve atender uma série de regras e exigências para que seja possível aplicá-lo no financiamento.

No caso de um imóvel na planta, é necessário entrar em contato com a construtora para que seja acordado previamente sobre como será a utilização do FGTS. Ou seja, é preciso estabelecer um contrato sobre o que o valor do FGTS quitará.

Para posterior uso do FGTS também é necessário que tanto o comprador quanto o imóvel siga algumas regras do Sistema Financeiro Habitacional (SFH).

https://incorporadorapatriani.com.br/sitewp/wp-content/uploads/2017/02/detalhe.gif Regras que o comprador deve atender: https://incorporadorapatriani.com.br/sitewp/wp-content/uploads/2017/02/detalhe.gif

– Não estar financiando nenhum imóvel no Sistema Financeiro Habitacional – SFH;
– Não ser proprietário de qualquer imóvel na cidade de trabalho, em cidades limítrofes ou na região metropolitana;
– Não estar com o nome em cadastros como o SPC ou SERASA;
– Ser o titular do financiamento pretendido;
– Ter pelo menos três anos de trabalho sob o regime do FGTS;
– Especificamente para imóveis na planta — ou seja, em construção — também é exigido que o FGTS não tenha sido solicitado dentro de um período mínimo de três anos.

https://incorporadorapatriani.com.br/sitewp/wp-content/uploads/2017/02/detalhe.gif Regras que o imóvel deve atender: https://incorporadorapatriani.com.br/sitewp/wp-content/uploads/2017/02/detalhe.gif

– Estar dentro das regras do Sistema Financeiro de Habitação – SFH (informe-se mais aqui: http://bit.ly/2pohYwK);
– Custar até R$ 750 mil se localizado em MG, RJ, SP ou DF e até R$ 650 mil em outros estados;
– Estar em localidade urbana;
– Ter a finalidade de uso próprio e de moradia;
– Passar pela avaliação da Caixa Econômica Federal assim que estiver construído;
– Estar devidamente matriculado do Registro de Imóveis e não ter impedimentos legais.

Então essa é uma boa hora para refletir se vale a pena sacar o fundo de garantia de contas inativas, ou se compensa deixá-lo como está para que futuramente, o valor possa ser utilizado na compra de seu imóvel próprio.