A Caixa Econômica Federal iniciou no dia 10 de março, o pagamento das contas inativas do FGTS para trabalhadores nascidos nos meses de janeiro e fevereiro.

Ao todo, aproximadamente 4,8 milhões de brasileiros têm o direito ao saque a partir de março.

Veja abaixo informações importantes sobre o saque das contas inativas do FGTS, de acordo com a Caixa:

Quem pode sacar:

– Quem pediu demissão ou foi demitido por justa causa até 31 de dezembro de 2015 e possui a conta inativa.

As demais regras de saque das contas ativas não sofreram modificação, ou seja, o saque de contrato de trabalho vigente só pode ocorrer nos casos de demissão sem justa causa, moradia própria ou aposentadoria, por exemplo.

Cronograma de saque:

O pagamento das contas inativas será realizado entre 10 de março e 31 de julho de 2017, de acordo com o mês de aniversário do trabalhador.

10 de março – janeiro e fevereiro
10 de abril – março, abril e maio
12 de maio – junho, julho e agosto
16 de junho – setembro, outubro e novembro
14 de julho – dezembro.

Como funcionará o pagamento:

Valores até R$ 1.500,00 podem ser sacados no autoatendimento, somente com a senha do cartão Cidadão.

Para valores até R$ 3.000,00, o saque pode ser feito com o Cartão do Cidadão e senha no autoatendimento, lotéricas e correspondentes Caixas. Acima de R$ 3.000,00, os saques devem ser feitos nas agências Caixa, na boca do caixa.

Importante: Tenha em mãos o documento de identificação e Carteira de Trabalho, ou outro documento que comprove a rescisão de seu contrato. Para valores acima R$ 10 mil é obrigatória a apresentação de tais documentos.

Outra opção de atendimento Serviço de Atendimento ao Cliente pelo 0800 726 2017.

Para realizar a consulta do saldo no 0800 ou no site, o trabalhador deve informar seu número de CPF e PIS/PASEP (NIS).

Aproveite seu FGTS para dar entrada no seu imóvel

Você sabia que também pode usar o seu FGTS para dar de entrada no seu imóvel? Pois bem, você pode utilizar o valor do seu FGTS inativo para juntar com outros recursos e dar de entrada no seu imóvel, ou;

Utilizar diretamente o FGTS total de sua conta.

Nessa modalidade é necessário que tanto você, quanto o imóvel, atendam uma série de exigências feitas pela Caixa. Você pode consultar tais requisitos aqui: http://bit.ly/2qPxkz5